Rota do Mutum é também certificada como Boas Práticas do Turismo, na categoria Promoção e Apoio à Comercialização

Contato com a natureza, entretenimento, história, comida de qualidade e empreendedorismo: uma combinação perfeita para tornar o passeio pela zona rural do pequeno município de Ipaba, numa experiência inesquecível. Essa inesquecível experiência, é a proposta que a Rota do Mutum, criada pela agência Ana Cleide Eventos Exclusivos, proporciona aos amantes da natureza, da história e da vida simples, isto é, um passeio por um dia pelos encantos de Ipaba, há poucos quilômetros do polo industrial do Vale do Aço.

Em um percurso de 50 km em confortáveis vans, a Rota do Mutum inclui parte do perímetro urbano de Ipaba e as bucólicas estradas rurais do município. Por estes caminhos, a Rota do Mutum chega-se aos incríveis e surpreendentes atrativos turísticos do município, como a RPPN Fazenda Macedônia, da Cenibra, o Rancho da Mata, a produção familiar dos palmitos DoceVida, a histórica Pousada e Restaurante Maria Emília, ao Apiário Vale Verde e a Toca dos Bichos.

Boa viagem

A Rota do Mutum, começa por uma agradável volta à Lagoa Central no centro de Ipaba, uma das maiores lagoas urbanas do interior mineiro. Da lagoa, os visitantes seguem para a Praça José Lanzilotti, que inclui uma visita à igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha.

O ponto de partida da Rota do Mutum é a bela Lagoa Central, uma das maiores lagoas urbanas do estado e a Matriz de Nossa Senhora da Penha  – Foto: Elvira Nascimento

Do perímetro urbano, o roteiro aventura-se pelas bucólicas e bem cuidadas estradas rurais de Ipaba, onde pela janela os visitantes contemplam o dia a dia da vida simples da população.

As bucólicas estradas rurais de Ipaba – Foto: Elvira Nascimento

 

A Rota do Mutum recebeu sinalização – Foto: Elvira Nascimento

 

A vida simples do dia a dia da população revela-se a cada curva – Foto: Elvira Nascimento

A charrete ainda é um meio de transporte na área rural do município – Foto: Elvira Nascimento

Missão Técnica

Tudo começou, quando em 2019, o Sebrae/MG promoveu uma missão técnica ao município de Venda Nova dos Imigrantes/ES, a capital nacional do Agroturismo, a empreendedores da Rede Turismo no Vale, para que estes vivenciassem novas experiências e adquirissem novos aprendizados.

Inspirado nos roteiros da região capixaba, a empreendedora Ana Cleide, fundadora da empresa Ana Cleide Eventos Exclusivos empreendeu num roteiro que explorasse os ricos atrativos turísticos rurais da região, incentivando o desenvolvimento dos pequenos negócios, a geração de renda, valorizando a tradição, o patrimônio cultural e a preservação do meio ambiente.

Assim nasceu a Rota do Mutum, com características culturais, ambientais, gastronômicas e rurais, com produção familiar associada ao turismo.

Contato com a natureza

Da área urbana, segue-se para a Fazenda Macedônia, onde é servido um delicioso café colonial. As saborosas quitandas e os sucos naturais de fabricação caseira, são feitos pelas mãos da Bel, empreendedora em especiarias da cozinha mineira como pães, bolos, broas, esfirras e biscoitos. Na fazenda, uma RPPN, formada pelo bioma Mata Atlântica, totalmente preservada, pertencente à Cenibra Celulose, desenvolve-se o maior projeto de reintrodução de aves silvestres ameaçadas de extinção em habitat natural da América do Sul, denominado de Projeto Mutum, que aliás inspirou o nome do roteiro: Rota do Mutum.

A histórica Fazenda Macedônia, pertencente à Cenibra, é base do Projeto Mutum – Foto: Elvira Nascimento

 

No local são servidos os Quitutes da Bel, um delicioso café colonial e sucos naturais – Foto: Elvira Nascimento

 

Na fazenda pode-se contemplar no viveiro, a espécie mutum do sudeste – Foto – Elvira Nascimento

 

As jacutingas também são aves introduzidas pelo Projeto Mutum – Foto: Elvira Nascimento

Na RPPN, a trilha interativa Trilha Fazenda Macedônia, leva os visitantes a uma experiência única em contato com a natureza. No local, é possível avistar as diferentes espécies de mutum livres em seu habitat natural, além de outras espécies de aves.

Uma caminhada pela Trilha Fazenda Macedônia completa a surpreendente visita à Fazenda Macedônia – Foto: Elvira Nascimento

 

São 3.000 hectares das quais 50% são cobertas com vegetação nativa da espécie Mata Atlântica – Foto: Elvira Nascimento

Gastronomia e ordenha

Na sequência, a Rota do Mutum leva os visitantes ao Rancho da Mata, onde é produzido artesanalmente o saboroso tomate desidratado de dona Ângela. No local, realiza-se também pelo Sr. Sidney, a ordenha mecânica e o cruzamento genético da raça bovina.

Os tomates desidratados de dona Ângela do Rancho da Mata – Banner da Rota do Mutum

Hora do almoço

Um delicioso almoço é servido no restaurante da Pousada e Restaurante Maria Emília. Sobre um fogão à lenha, a verdadeira comida típica mineira é servida, acompanhada de verduras frescas, colhida no quintal. Após o almoço, é hora de visitar a sede da pousada, uma fazenda centenária, com mais de 200 anos. O local remete à rica história da colonização da região, propiciando um contato direto com utensílios da época. No empreendimento, fabrica-se também a famosa cachaça artesanal Primavera.

Pousada e Restaurante Maria Emília, onde a história e a gastronomia se complementam – Foto: Elvira Nascimento

 

A típica comida mineira do restaurante da Pousada Maria Emília – Foto: Elvira Nascimento

 

O tradicional frango caipira – Foto: Elvira Nascimento

 

As sobremesas são doces de frutas colhidas na região – Foto: Elvira Nascimento

Após o almoço, a Rota do Mutum leva os visitantes ao Sítio DoceVida, onde desenvolve-se o cultivo do palmito pupunha. No sítio, local do beneficiamento do palmito, uma tradição familiar, o visitante tem a oportunidade de degustar e vivenciar todo o processo até a embalagem do palmito.

Palmitos DoceVida, atividade familiar – Foto: Divulgação

Nas proximidades do sítio, no apiário Vale Verde, uma das relevantes atividades inclusas no programa da Agricultura Familiar, o visitante pode apreciar o processo de centrifugação, a produção de própoles, ou mesmo degustar o delicioso mel direto do favo.

O apiário Vale Verde, atividade familiar, produz o mel puro – Foto: Divulgação

A última visita é na Toca dos Bichos, um espaço onde diversas espécies de bichos exóticos, dentre eles, o Emu Australiano, pavão, as araras vermelhas e o mutum do bico amarelo encantam, especialmente as crianças. No amplo local, é servido os quitutes da Bel, um delicioso lanche da tarde, com bolos, biscoitos, pães caseiros e sucos naturais.

As araras vermelhas e os emus australianos são as atrações da Toca dos Bichos – Foto: Elvira Nascimento

 

Os dóceis emus australianos – Foto: Elvira Nascimento

Reconhecimento

Reconhecendo a importância da Rota do Mutum como empreendimento turístico que proporciona de forma coletiva o desenvolvimento do setor, a Rota do Mutum em 2019, recebeu o Certificado de Boas Práticas do Turismo, na categoria Promoção e Apoio à Comercialização por Minas Gerais, sendo também reconhecida e transformada em Projeto de Lei pela Câmara Municipal de Ipaba.

Ao adentrar pela comunidade rural de Ipaba e conhecer os segredos especialmente da culinária local por meio da Rota do Mutum, Márcia Marotto, sócia a empresa Palmito DoceVida, elaborou e realizou o evento Festival Gastronômico de Ipaba, que foi aprovado no Edital Doce 2, sob o patrocínio da Fundação Renova. O relevante Festival, resgatou dentre outras tradições, a rica gastronomia local.

SERVIÇOS

Reservas: (31) 98790.3061 – Ana Cleide

HOME HEADER 2 – MATERNIDADE FABRI JUNHO 24

Faça um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você não pode copiar o conteúdo desta página