Entidades unem-se pela reciclagem orgânica, diminuindo a geração de resíduos na unidade hospitalar

Pensar em saúde vai além dos cuidados assistenciais: ter um olhar para o meio ambiente, praticando ações que fomentem sua preservação é essencial. Sob este comprometimento com o meio ambiente, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado hoje, 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, a Unimed Vale do Aço, o Hospital Metropolitano Vale do Aço (HMVA) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (EMATER), deram início a um projeto de compostagem na unidade hospitalar, promovendo a reciclagem orgânica, diminuindo a geração de resíduos e assegurando sua destinação final correta nos serviços de saúde.

Equipe da Unimed e Emater – Foto: Unimed / Divulgação

“Aplicando os princípios de ESG (ambiental, social e governança) ao processo de compostagem, estamos implementando uma abordagem que abrange diversas frentes, estabelecendo procedimentos transparentes para garantir a eficácia e a integridade, além do monitoramento e avaliação constantes do impacto ambiental e social para garantir conformidade com as melhores práticas e regulamentações. Essa abordagem holística não apenas contribui para a sustentabilidade ambiental, mas também fortalece os laços comunitários e promove uma cultura organizacional responsável”, explicou Adeniz Macedo, gerente administrativa do HMVA.

Alinhado à visão estratégica da Unimed Vale do Aço e ao 7° princípio do cooperativismo – interesse pela comunidade, o projeto demonstra que as instituições envolvidas se empenham em contribuir com o desenvolvimento e o bem-estar da comunidade local, promovendo a responsabilidade social e ambiental. Além disso, a iniciativa está integrada a ações que visam impactar positivamente o planeta e a qualidade de vida de colaboradores, cooperados, clientes e a sociedade em geral.
“A Unimed, em consonância com sua estratégia, tem adotado soluções que priorizam a sustentabilidade ambiental e o bem-estar social, reconhecendo a importância de ações que beneficiem não apenas a cooperativa, mas também seu entorno e stakeholders. É preciso pensar em todo o ciclo dos resíduos, desde a geração até o descarte. A destinação correta desses resíduos sempre foi um compromisso do hospital, e ao nos ser apresentado o trabalho desenvolvido pela Emater, enxergamos a possibilidade de aperfeiçoarmos o que já fazíamos e melhorar ainda mais a destinação dos resíduos orgânicos da instituição. Mais uma vez atrelamos nosso compromisso de salvar vidas, ligado não apenas a assistência médica, mas no planeta em que vivemos como um todo”, afirmou o diretor-presidente da Unimed Vale do Aço, Dr. Érico Fantini.

Construção do projeto

A compostagem é utilizada nas diversas áreas, como no paisagismo – Foto: Unimed / Divulgação

A iniciativa de aproveitamento dos resíduos naturais gerados partiu do jardineiro do HMVA, o colaborador Idevaldo Santos, conhecido como Passarinho. Para ele, a ação impacta na manutenção dos jardins por meio do uso de adubo natural.

Feita a captação dos dados, foi dado o pontapé inicial para a parceria com a EMATER, entidade que já tem expertise em desenvolvimento sustentável em todo o estado. Após a visita técnica ao HMVA, realizada pelos extensionistas Manoel Simões Barros (Zootecnista especialista em ESG) e Ana Laura Chaves Veloso (Coordenadora BES da EMATER de Ipatinga), foram traçadas metas e ações que envolvem a melhora do pátio atual; orientações sobre o aproveitamento do excesso de adubo, que atualmente é usado somente para a jardinagem das unidades de Recursos Próprios, mas que podem ser destinados a projetos de extensão com a comunidade; a implantação de uma horta de próprio consumo da unidade hospitalar.
“A atividade de compostagem é uma prática de economia circular, que transforma resíduos em recursos, promovendo sustentabilidade e a saúde do solo. Atualmente, o HMVA produz cerca de 03 toneladas de material orgânico, sendo este correspondente a 16,8% do total de resíduos classe D que são destinados para a reciclagem por mês, utilizado para adubação de áreas gramadas e plantas. São reciclados cascas de frutas, verduras, legumes e ovos, restos de folhas, talos, borra de café e poda de grama. Isso é feito por meio da compostagem, processo biológico que acelera a decomposição do material orgânico”, completou Adeniz Macedo.
O projeto reafirma o compromisso da Unimed Vale do Aço com seus princípios cooperativistas e com o desenvolvimento sustentável. “A prática da compostagem está alinhada aos objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) da ONU, Cidades e comunidades sustentáveis (ODS 11) e Consumo e produção responsáveis (ODS 12). Alinhar as ações de responsabilidade social corporativa da cooperativa aos ODS contribui para a mitigação dos principais desafios de desenvolvimento enfrentados por pessoas no Brasil e no mundo”, sinalizou a analista de Responsabilidade Social, Kátia Brito.
HOME HEADER 2 – MATERNIDADE FABRI JUNHO 24

Faça um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você não pode copiar o conteúdo desta página