CENIBRA – DIVERSIDADE E INCLUSÃO – HOME TOP
UNIMED – Home

Elevada à categoria de vila em 1711 com o nome de Vila Rica, Ouro Preto tornou-se capital da Capitania de Minas Gerais em 1720. Em 1823 recebe o título de “Imperial Cidade”, conferido por D. Pedro I.

História

Abaixo na fotografia, o bairro Antônio Dias, nome de um dos fundadores do povoado, considerado o berço da cidade

A origem de Ouro Preto está no arraial do Padre Faria, fundado pelo bandeirante Antônio Dias de Oliveira, pelo padre João de Faria Fialho e pelo coronel Tomás Lopes de Camargo e um irmão deste, por volta de 1698. Foi elevada à categoria de vila em 1711 com o nome de Vila Rica. Em 1720 tornou-se capital da nova capitania de Minas Gerais. Em 1823, após a Independência do Brasil, recebeu o título de “Imperial Cidade”, conferido por D. Pedro I.

Vista parcial de Ouro Preto – Foto: Elvira Nascimento

A antiga capital de Minas conservou grande parte de seus monumentos coloniais e em 1933 foi elevada a Patrimônio Nacional; cinco anos depois, tombada pela instituição que hoje é o IPHAN. Em 5 de setembro de 1980, na quarta sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO, realizada em Paris, Ouro Preto foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade.

Vista do Pico do Itacolomi – Foto: Elvira Nascimento

O belo conjunto arquitetônico de Ouro Preto, onde abriga obras dos mestres do Barroco e Rococó como Aleijadinho, Mestre Ataíde e Francisco Vieira Servas, é contornada pelo Parque Estadual do Itacolomi, onde o Pico que leva o seu nome, se destaca no horizonte, com sua imponente silhueta ao nascer do Sol.

Interior da Matriz de Nossa Senhora do Pilar, padroeira da cidade – Foto: Elvira Nascimento

(A origem da matriz remonta ao período do povoamento, no final do século 17, com a chegada dos bandeirantes paulistas, após a descoberta do ouro na região. Em data imprecisa, entre 1700 e 1703, teve início a construção da primeira Matriz do Pilar em taipa e madeira. Há registros da festa da Assunção de agosto 1710, quando a imagem da Virgem do Pilar, estofada de ouro, foi entronizada no altar-mor. Nesta mesma igreja, em 8 de julho de 1711, deu-se a reunião do governador Antônio de Albuquerque com os moradores locais mais influentes, para a criação daquela que veio a ser a Vila Rica. A localidade nascia, oficialmente então, e mantinha como padroeira a Virgem do Pilar)

Ouro Preto têm em seu entorno outros importantes distritos de origem histórica, sendo cada um com suas peculiaridades e tradições, como Lavras Novas.

Lavras Novas: um dos mais visitados distritos de Ouro Preto

(Pesquisa recente tem demonstrado que a região provavelmente foi descoberta por Antônio e Feliciano, filhos de Salvador Fernandes Furtado de Mendonça, descobridor do Ribeirão do Carmo. Nesse período já havia um número razoável de mineradores trabalhando no Ribeirão dos Prazeres. No entanto, os moradores de Lavras Novas afirmam que a localidade teria sua origem na mineração de ouro de propriedade do filho do guarda-mor que residia na região e extraía ouro em Lavras Novas, no Salto e na Itatiaia. O número de escravos trabalhando na região era grande, porém eles não ficavam no local, dormiam na Fazenda do Manso (hoje, Parque do Itacolomi).

Igreja Nossa Senhora dos Prazeres – Foto: Arquivo Revista Caminhos Gerais

 

Uma das bucólicas ruas de Lavras Novas – Foto: Arquivo Revista Caminhos Gerais

 

Mapa Rodoviário – BH – Ouro Preto

MUSEUS

Ecomuseu Morro do Queimada

Museu Aleijadinho

Museu Casa dos Contos

Museu Casa dos Inconfidentes

Museu Casa Guignard

Museu da Inconfidência

Museu da Siderurgia

Museu de Arte Sacra

Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas

Museu de Farmácia

Museu do Chá Parque Itacolomi

Museu do Oratório

Monumentos

Coluna Saldanha Marinho

Monumento de Tiradentes

Arquivo do Museu Casa dos Contos

Arquivo do Museu da Inconfidência

Arquivo Público Municipal

Parque Estadual do Itacolomi

Parque Horto dos Contos

Parque Municipal Natural das Andorinhas

IGREJAS

Basílica de Nossa Senhora do Pilar

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Igreja Bom Jesus de Matosinhos e São Miguel e Almas

Igreja de Nossa Senhora da Conceição

Igreja de Nossa Senhora das Dores

Igreja de Nossa Senhora das Dores do Monte Calvário

Igreja de Nossa Senhora das Mercês

Igreja de Nossa Senhora das Mercês (mesmo nome)

Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia

Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres

Igreja de Santo Antônio

Igreja de Santo Antônio

Igreja de Santo Antônio (mesmos nomes)

Igreja de São Francisco de Assis

Igreja de São Francisco de Paula

Igreja de São José

Igreja do Sagrado Coração de Jesus

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Nazaré

Igreja Matriz de Santa Efigênia

Igreja Matriz de Santa Rita de Cássia

Igreja Matriz de Santo Antônio

Igreja Matriz de São Bartolomeu

Igreja Matriz de São Gonçalo

Igreja Queimada de Nossa Senhora da Conceição

Santuário de Nossa Senhora da Conceição

Santuário de Nossa Senhora da Lapa

Eventos principais

Abril

Festa de Santa Cruz

Festa da Goiaba

Semana da Inconfidência

Maio

Mês de Maria

Festa de Santa Rita

Junho

Festa de Santo Antônio

Mostra de Cinema de Ouro Preto

Julho

Festa dos Mineiros

Semana da Cidade

Festival de Inverno

Agosto

Festa de N. S. do Pilar – N. S. dos Prazeres – N. S. da Lapa e São Bartolomeu

Setembro

Festival Ouropretano de Bandas

Jubileu Sr. Bom Jesus de Matozinhos

Festa N. S. de Nazaré e N. S. das Mercês

Cavalhadas

Outubro

Aniversário da Escola de Minas – Festa do 12

Festa N. S. do Rosário

Novembro

Semana do Aleijadinho

Dezembro

Festival Internacional Tudo é Jazz

Festa de N. S. da Conceição

Campanha Meio Ambiente/Usiminas – Home Top

Faça um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você não pode copiar o conteúdo desta página